Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A televisão e o meu cão feliz

por Zzzzz, em 12.02.20

chap1

Televisão, seja onde for, significa antes de mais consumo, passividade, apatia. O estremecimento espiritual gerado no telespectador é meramente emocional. Hábitos criados refrescam-se pela agitação mental e consolidam-se num estado, num patamar, superior, mais forte. O consumo cavalar de futebol, telenovelas e cristinas-ferreiras mexe paixões e o telespectador tocado com desprezo, na sua condição de objecto consumista, só pode acabar na fossa de uma prostração bovina. Menosprezado, abusado, maltratado, daí à ansiedade e à depressão é pulinho de pardal. Admira-me que as televisões na sua crapulice publicitária ainda se não tenham aproximado das indústrias farmacêuticas, exigindo-lhes a sua quota-parte pelos serviços prestados.

A apanha de conchas nas areias das praias, o cultivo de couves numa horta de autoestrada ou o zelo de uma campa anónima num cemitério abandonado é espiritualmente mais enriquecedor do que estar a ouvir a arenga de uma cristina ferreira. Mas, claro, isto sou eu cá comigo enquanto espero pelo pau que atirei para longe para ver o meu cão feliz.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D