Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



De facto, é preciso ter lata para atribuir às meninas a côr rosa. Mas digo-vos: É preciso ter muito maior lata para arrumar os meninos no azul. As meninas das redes, feridas, protestaram. E os meninos das redes? Estarão eles satisfeitos com o azul?

Arrumar os meninos no azul é um preconceito, um estereotipo embebido de sexismo. A Comissão do Género destaca a discriminação porque as meninas são atiradas para o rosa. Pensaram alguma vez nos efeitos psicológicos negativos sobre os meninos ao serem assim dictatoriamente encaixados no azul?

Também eu tenho a minha côr mas não a vou revelar aqui para não ser vítima de um ataque das redes. Exijo apenas que a Porto Editora ponha nos mercados publicações de todas as cores, tons e nuances, desde o branco puro #ffffff ao preto fechado #000000. Quero a minha côr no meu tom e na minha nuance, sem desbotamento. Não brinquem com o meu gosto e a minha liberdade, senão queixo-me à Comissão do Género.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D